Archive
 

 A ilusão da lua.

Examine a foto abaixo:

E depois esta outra:

Você é capaz de dizer se a lua está maior em alguma delas ?

Estas fotos alinhadas e ampliadas facilitam as coisas, o que não acontece quando se está olhando a cena real.  Não é difícil observar que o tamanho da lua é igual em ambas, mas quando você observa as imagens e se deixa levar pelo contexto... ocorre a ilusão tão comum de acharmos que a lua é maior quando nasce ou se põe.

O que nos ilude é o reconhecimento de elementos do contexto os quais sabemos a exata dimensão, como os prédios ou morros, e a lua, tão mais distante e posta assim em comparação direta com estes elementos, revela-se como algo realmente grande aos nossos sentidos.  O efeito passa logo que a lua adquire altura no céu, deixando de ser "pano de fundo" daqueles elementos.  Algo parecido ocorre quando observamos a lua de binóculo e um pássaro ou avião atravessa subitamente sobre o disco lunar trazendo-nos a sensação imediata de que a lua é enorme!

A alteração da cor, que tem tons avermelhados ao nascer e prateado quando atinge altura, também ajuda a ludibriar nossos sentidos.  A foto abaixo foi obtida cerca de uma hora e meia após a lua nascer.  Livre da maior parte da atmosfera que havia filtrado os raios de luz tornando a lua avermelhada ao nascer, agora a cor apresenta-se prateada.  Deve-se notar que esta mesma atmosfera provoca uma pequena distorção no formato da lua quando esta nasce tornando-a ligeiramente achatada (compare com as fotos acima) e, na verdade, a lua prateada abaixo está mesmo é um pouco maior que nas fotos anteriores, apesar de parecer o contrário!



 Escrito por Ghost às 21h44
[] [envie esta mensagem]


 
 

C2001-Q4.060504

Dois registros de Q4 a 0,322 UA, um dia antes de sua maior aproximação da Terra e cerca de 0,975 UA do sol, ainda caminhando para o periélio.  Q4 é o objeto de tom esverdeado (foto esquerda) na parte superior direita da imagem, onde vê-se também Sirius, a estrela mais brilhante bem abaixo.

A foto da direita é um flagrante do movimento do cometa, registrado em duas fotos superpostas tomadas em um intervalo de apenas 1 h. 17 min., sob a linha branca de sua trajetória aparente. 



 Escrito por Ghost às 14h11
[] [envie esta mensagem]


 
 

Q4.060504 - 19:00 h.

Procure aquele binóculo escondido dentro do seu armário e um local com menos iluminação.  Você terá do anoitecer até as 19:00 h. para observar o comenta C2001-Q4 sem a influência do brilho da lua.  Q4 estará hoje em sua maior aproximação da Terra, provavelmente em seu maior brilho, o que deve tornar este o melhor momento para observá-lo.

Para encontrá-lo no céu, localize Sirius, a alfa-Canis Major. Esta é a estrela de maior brilho que estará ligeiramente a oeste do ponto mais alto do céu.  A partir daí, guie-se pelas estrelas dessa constelação, com a ajuda da carta acima.



 Escrito por Ghost às 14h21
[] [envie esta mensagem]


 
 

T7.040504

O cometa sob o forte brilho da lua cheia.



 Escrito por Ghost às 06h06
[] [envie esta mensagem]


 
 

Eclipse lunar:

O eclipse total da lua que ocorrerá hoje só será visto em uma faixa litorânea do Brasil, ainda assim somente a sua fase final.

A lua em eclipse total.

Momentos finais do eclipse de 04/Mai/04.



 Escrito por Ghost às 14h17
[] [envie esta mensagem]


 
 

T7.040504 - Carta

A luminosidade da lua atinge o máximo hoje as 20:34 h. e a visão de T7 começa a ser prejudicada já durante esta madrugada.  Esta influência ira diminuir gradativamente a medida que a lua percorre sua fase minguante, porém, T7 não será mais visto sob condições ideais (céu totalmente escuro) nesta etapa em que é um astro matutino.

O brilho tênue de T7 aliado ao brilho forte da lua torna difícil a sua localização, sendo necessário usar um binóculo para observar o cometa.  A carta acima é um "mapa" para encontrar T7 em 04/Mai - 04:30.  Lá estão sinalizadas as estrelas visíveis a olho nu, com a seqüencia iniciando em Markab, a alfa-Pegasus.  Esta estrela é encontrada na região ligeiramente ao norte do ponto onde  irá nascer o sol, aproximadamente 30 graus acima do horizonte por volta de 4:30 h.  Seguindo a seqüência até a estrela tau-Cetus (4), a mais fraca das listadas, você estará próximo de encontrar T7.  As estrelas dentro da elipse vermelha (a) podem ser vistas a olho nu, mas já é uma tarefa difícil e a ajuda do binóculo facilitará muito.  As duas estrelas mais a esquerda em (a) são uma boa referência para o passo final, pois T7 está logo abaixo delas.



 Escrito por Ghost às 04h02
[] [envie esta mensagem]


 
     
 
 

HISTÓRICO
 28/10/2007 a 03/11/2007

 07/10/2007 a 13/10/2007

 21/01/2007 a 27/01/2007

 14/01/2007 a 20/01/2007

 28/05/2006 a 03/06/2006

 23/04/2006 a 29/04/2006

 04/12/2005 a 10/12/2005

 26/12/2004 a 01/01/2005

 06/06/2004 a 12/06/2004

 16/05/2004 a 22/05/2004

 09/05/2004 a 15/05/2004

 02/05/2004 a 08/05/2004

 25/04/2004 a 01/05/2004

 18/04/2004 a 24/04/2004



OUTROS SITES
 UOL
 UOL SITES


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!